Komix

Just another WordPress site

Sandman: Caçadores de sonhos de Neil Gaiman, com ilustrações de Yoshitaka Amano

November 9th, 2015

Hello, people!

Hoje vou apresentar a vocês Sandman: Caçadores de sonhos, uma HQ que não é bem uma HQ. Embora o encadernado (versão definitiva, deluxe) publicado pela Panini, conhecida editora de quadrinhos; o texto é escrito em forma de prosa e ilustrado pelo artista Yoshitaka Amano (as ilustrações são fodásticas! Sério!).

A história também é um pouco diferente, por ser uma adaptação de um conto japonês ao universo de Sandman. Apenas para não deixar passar, Sandman é uma aclamada graphic novel da década de 90, roteirizada pelo escritor Neil Gaiman (ele é um homem de muitas facetas, =P). Foram 75 edições que fizerem um sucesso tremendo apresentando ao mundo das HQ’s quadrinhos para adultos, com conteúdo mais denso e fugindo do clássico dos super heróis.

Mas vamos à resenha, pois senão farei um discurso xigante sobre Sandman.

Esta graphic novel conta a história de uma raposa e um guaxinim muito espertinhos que vivem numa montanha no interior do Japão. O inverno está chegando (sente o drama de Game of Thrones aqui, hahaha) e eles querem uma nova morada quentinha para viver.

Há um templo na montanha, onde vive um monge.

Raposa e guaxinim apostaram para ver qual dos dois conseguiria afugentar o monge dali e tomar o templo para si.

Primeiro foi o guaxinim e falhou. O monge o reconheceu.
Depois foi a raposa, e quase enganou o monge, disfarçando-se de bela donzela perdida na chuva. Mas por fim, ele a descobriu.

Contudo, a raposa se apaixonou pelo monge. E envergonhada, voltou ao templo novamente depois e pediu perdão. Passou então, a sempre estar por perto, protegendo o monge.

E foi então que ela descobriu na floresta que havia uma trama para matar o pobre rapaz.

A raposa ofereceu seu bem mais valioso, uma joia, para descobrir como salvar o monge. E sonhou. No sonho, Sandman possuía a forma de um grande raposo negro e com ela conversou, e prometeu ajudá-la. A raposa sonharia o sonho. O sonho que levaria a alma do monge para sempre.


E ela sonhou. E se foi no lugar dele. Seu sacrifício de amor.
Contudo, o monge descobriu e decidiu que precisava salvá-la. Mas será que ele conseguiria? Será que ele poderia?

Está história é de uma sublimidade tão cativante. Cálida e singela. Uma das mais belas histórias de amor e sacrifício que já conheci, nos quadrinhos. Espero que vocês gostem tanto quanto eu. Não há palavras suficientes para descrevê-la, então me encerro aqui, com uma dorzinha na garganta, só pra resumir. (Mas ainda sou muito macho, okay? hahaha)

Escrito por Michelle Pereira
http://www.notinhasderodape.com.br/
https://www.facebook.com/notinhasrodape/

Komix

Just another WordPress site

HTML5 Design by WPlook