Komix

Just another WordPress site

Jessica Jones

November 24th, 2015

Estreou na última sexta feria (20) a mais nova parceria entre Netflix e Marvel: Jessica Jones. Nessa primeira temporada contaremos com treze (13) episódios, que serão lançados todos de uma vez, apostando novamente no sucesso de outras séries lançadas neste formato. A série se passará já na conhecida Hell’s Kitchen, localizada na cidade de Nova York. Digo conhecida, pois na série Demolidor, o Demônio Vermelho enfrenta todos os seus vilões exatamente neste local. Já está previsto crossover  entre as séires, porém não será nenhum dos dois heróis que apareceram na série do outro (como ocorre em Arrow e Flash). A personagem que aparecerá na série será a enfermeira Clarie Temple, que ajuda o Homem Sem Medo em sua série. A séire tem o intuito de ligar não só o mundo do Demolidor, como também das próximas séries que vão estrear: Punho de Ferro e Luke Cage. Assim todas as quatro se desembocariam na esperada série dos Defensores.

Só que hoje não vim falar para vocês sobre a série (mesmo porque, ainda não assisti). Vou contar um pouco sobre a Jessica Jones dos quadrinhos. Porque, sempre tem adaptações necessárias (ou não) nas séries. E a melhor maneira de começar é contando a origem da personagem.

Como já foi dito, Jessica Jones é da cidade de Nova York e durante o inicio da sua adolêscencia ela estudara com o Peter Parker (inclusive ela estava presente no evento que ele fora picado pela aranha radioativa).  Os seus poderes se originaram após o carro de sua familia se envolver em um acidente com um caminhão que carregava produtos tóxicos ilegais (até onde pesquisei, não tem ligação com o acidente do Matt Murdock). O acidente matou toda a sua família, e deixou Jessica em um coma profundo. O seu despertar veio após um longo período e devido a batalha  entre os heróis da Terra e Galactus, devido a grande liberação de energia. A jovem então é colocada em um orfanato e adotada pouco tempo depois.

Após um tempo, Jessica descobre sobre os seus poderes: super força, voo e resistência sobre humana. Ela volta a estudar na mesma escola de Peter Parker, o que viria ser a sua inspiração a virar super heroína, já que precensiou uma luta do Homem Aranha contra o Homem Areia. Ela passa a adotar o nome de Safira para combater o submundo do crime. Mas, a sua carreira como heróina dá uma reviratavolta após se envolver em uma confusão num bar, onde o Homem Púrpura estava presente. O vilão usou seus poderes de controle mental para fazer com que Jones ficasse sobre seu comando, a torturando psicologicamente e a forçando a ajudá-lo em seus crimes. Após cerca de oito meses Jessica já não sabia mais o que era real e o que não era. E em uma dessas confusões mentais ela termina parando dentro da casa dos Vingadores e atacando a Feiticeira Escarlate. Os heróis, para salvarem sua companheira batem exageradamente em Jessica, que é salva pela Miss Marvel (Carol Danvers), que na época era a única que a conhecia. Após de muito tempo dentro da S.H.I.E.L.D., e com a ajuda de Jean Grey; ela retoma seu estado consciente e, também toma a descisão de abandonar a carreira de heróina.

Após esse fatidico episódio, Jones já não mais como heróina, abre uma agência de detetives particulares. Porém com tanto envolvimento com os mascarados, ela logo resolve encerrar a sua agência e trabalhar como reporter no Clarim Diário (foi na época de detetive que conhece Luke Cage).  Logo ela se tornou a responsavél pela coluna do jornal chamada The Pulse, onde ela cobria assuntos relacionados aos super seres. Neste momento de sua vida, Jones já estava casada com Luke e grávida do mesmo. Porém, suas colunas causaram atques de super vilões, o quea fez abandonar a carreira de jornalista.

A nossa heróina também teve passagem nos Jovens Vingadores como coadjuvante do grupo os auxiliando em algumas missões, e; durante a Guerra Civil, tanto ela como Cage ficam do lado da resistência, a obrigando a se mudar para o Canadá com o intuito de proteger a sua filha.

Biografia de personagem – Viúva Negra

September 29th, 2015

Com a estreia do segundo filme do Capitão América, resolvi trazer até vocês um pouco mais sobre uma das parceiras do patriota nesse filme, que também fez parte do primeiro filme dos Vingadores.

Existem duas versões da heroína. Na original, Natalia Alianovna Romanova, também conhecida como Natasha Romanoff ou Natalie Rushman. A sua primeira aparição foi na revista Tales of Suspense #52 em abril de 64. Ela ainda aparecia como uma vilã soviética. Somente em 1970, durante uma batalha contra o Homem-Aranha, na qual o seu novo uniforme fez muito sucesso entre os leitores, foi que os seus criadores resolveram trazer Romanova para o lado dos mocinhos. A inseriram do lado do bem como namorada do Demolidor(Daredevil #81-124; novembro de 1971 a agosto de 1975). Ao deixar as histórias do Herói Cego, com o pretexto que o namoro dos dois havia acabado, a colocaram em seu primeiro grupo de heróis, os Campeões. Formado por Hércules, Motoqueiro Fantasma, Homem de Gelo e Anjo, o grupo apareceu entre outubro de 1975 e janeiro de 1978.
Mais tarde, com o surgimento da S.H.I.E.L.D., e estando a organização recrutando somente os melhores, eles foram atrás da Viúva Negra, que não recusou o emprego e passou a fazer parte de uma das organizações de combate a supervilões mais eficientes do mundo. Graças às suas grandes atuações, quando os Vingadores se juntaram pela primeira vez a pedido da S.H.I.E.L.D. , ela foi convidada a entrar para o grupo, no qual mais tarde passou a ter um caso com o Gavião Arqueiro.


A outra versão da Viúva Negra é a do Universo Ultimate, onde ela ganhou um traje mecânico do Homem de Ferro no mesmo dia em que ele a pediu em casamento. Mas a espiã traiu a equipe de super-heróis quando atirou em Jarvis e quase matou o seu futuro marido. Ela passou a usar um traje do Homem de Ferro em uma versão feminina da cor preta. Natasha descobre a existência de uma nova Viúva Negra, a jovem espiã russa Yelena Belova. Esta queria superar a original, tentando se tornar a melhor ao carregar o nome da heroína. Mas Natasha armou um plano para deixá-la louca, tentando diminuir a tola insistência de glória da garota.

Quando ainda trabalhava para a KGB, a Viúva Negra passou por algumas experiências que retardaram o seu envelhecimento, aumentaram o seu sistema imunológico e reforçaram a sua resistência física, o que conta muito quando ela está enfrentando vilões com superpoderes. O seu tempo como espiã lhe rendeu um grande conhecimento sobre artes marciais e táticas militares. Nesse mesmo período, ela se tornou uma especialista em armas de fogo e espionagem.

Top 10 confrontos do Universo Cinematográfico Marvel

May 11th, 2015

Chegando ao fim da 2ª fase do UCM, resolvemos listar os melhores confrontos (lutas mais 1×1) que tivemos até agora no UCM. O tópico poderá conter SPOILERS pra quem não viu os filmes

10 – Hulk vs Thor (Vingadores1)
Após Loki ser voluntariamente preso, ele joga os Vingadores uns contra os outros. E nisso temos o Hulk descontrolado em um confronto com o Thor. Contem um dos momentos mais motherfocker do filme que é a martelada do Thor no Hulk. Um dos confrontos mais famosos dos quadrinhos. Porem a luta foi pequena e pessoalmente esperava mais dela.
Thor vs hulk

9 – Thor vs Kurse (Thor o mundo sombrio)
Um dos poderosos inimigos de Thor dá as caras nesse filme, Kurse. E nos proporciona uma boa luta com o deus do trovão. Porém também acaba sendo uma luta pequena.
Thor-with-kurse

8 – Homem de Ferro vs Chicote Negro – confronto na pista de corrida (Homem de Ferro 2)
Chicote Negro invade a pista derrubando os carros, inclusive o do Tony. Tivemos mais um no final do filme, onde o Chicote estava mais poderoso (uma esp´´ecia de união de personagens, Chicote Negro com Dínamo Escarlate), porém vamos escolher apenas um para variar um pouco e o primeiro confronto foi mais emocionante.
IM_2_Shot

7 – Thor vs Homem de Ferro (Vingadores 1)
Os heróis acabaram de se conhecer, e o que eles fazem, apertam as mãos? Pra que lê os quadrinhos já sabe que não. Que saem na porrada.
ThorvsIron

6 – Thor vs Malekith (Thor mundo sombrio)
Malekith com o poder da gema da destruição (Hether) contra o Thor, em uma luta onde ficam viajando entre os diversos mundos incluindo Londres aqui na Terra enquanto Thor tentava fazer seu martelo voltar pras suas mãos. Foi uma luta interessante onde podemos ver o nível de poder de Thor.
maxresdefault

5 – Demolidor vs Rei do Crime (Demolidor série)
Matt Murdock passa a primeira temporada inteira tentando levar o Rei do Crime pra cadeia. No final da temporada, consegue provas o suficiente pra isso, mas Fisk não ia pra cadeia de boa vontade não né. Não sem uma boa luta.
maxresdefault (1)

4 – Capitão América vs Batroc (Capitão América Soldado Invernal)
Logo no início do filme, onde Capitão, Viúva Negra e alguns soldados da SHIELD vão atrás de um terrorista, que era nada mais nada menos o Batroc. E que não ia se entregar sem uma boa briga.
Capitao vs salteador

3 – Capitão América vs Soldado Invernal-aeroporta aviões (Capitão América Soldado Invernal)
Temos 2 confrontos, e ambos são muito bons. Mas vamos escolher apenas um, portanto a 2ª luta. É difícil de escolher, mas fazer o que né.
captain-america-the-winter-soldier-comic-con-poster

2 – Hulk vs Abominável (Incrivel Hulk)
Um dos maiores inimigos do Hulk, um dos poucos (que nem é tão pouco assim convenhamos) que pode confrontar Hulk em pé de igualdade no quesito força física. Aparece no final deste filme nos proporcionando um bom confronto para fecha-lo com chave de ouro.
h011 (1)

1 – Hulk vs Hulkbuster (Vingadores a era de Ultron)
Simplesmente um dos confrontos mais aguardados deste último filme que saiu recentemente. Hulk selvagem por ter sua mente mexida pela Feiticeira Escarlate lutando contra o Homem de Ferro trajando a “Verônica”. Nunca mais olharei para uma Verônica com os mesmos olhos.
HUlk vs Hulkbuster

Postado por Felipe Utsch

X-MEN: DIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO CRÍTICA

February 23rd, 2015

Bryan Singer está de volta à direção na continuação de X-Men: Primeira Classe (2011) unindo as duas gerações de mutantes dos cinemas (primeira trilogia e a atual). O filme utiliza viagem no tempo para desdar os erros de cronologia durante a saga, assim estabelecendo um novo e firme universo cinematográfico, usando como base o arco de quadrinhos (Dias de um Futuro Esquecido) de Chris Claremont e John Byrne.

O longa inicia-se num futuro distópico no qual os robôs conhecidos comoSentinelas estão exterminando os mutantes e oprimindo os humanos que abrigam os genes que levam à mutação.

O diretor retoma a abertura clássica dos dois primeiros filmes com a trilha de John Ottman. Singer desenvolve muito bem o ambiente setentista e insere os mutantes em acontecimentos históricos; neste caso, o assassinato do presidente John F. Kennedy e o fim da Guerra do Vietnã. O jovem Charles Xavier (James McAvoy) e o jovem Magneto (Michael Fassbender) têm um relacionamento fantástico como no longa anterior, mas quem rouba a cena é Mercúrio (Evan Peters) com uma cena espetacular em câmera lenta, na qual o mesmo demonstra sua velocidade. Digna da invasão de Noturno à Casa Branca (X2 – 2003).

As cenas de ação foram bem elaboradas, transparecendo a interatividade da equipe formada por Apache, Bishop, Mancha Solar, Blink (manipulando os portais de maneira grandiosa), Colossus (saindo na mão com os Sentinelas do futuro), Homem de Gelo (pela primeira vez esquiando em seu tobogã glacial) e Tempestade (Halle Berry — com pouco tempo em cena). Fera (Nicholas Hoult) apresenta uma aparência mais fiel às HQs, diferente do anterior, e Mística está mais habilidosa durante as lutas e mais presente na trama.

Para quem apreciou Magneto levantando um submarino no original, prepare-se para o levantamento de um estádio de futebol na sequência. Não podemos esquecer também a bela atuação da dupla Patrick Stewart (Xavier) e Ian McKellen (Magneto). Até o jovem William Stryker dá as caras.

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido vem a ser o melhor filme da série, mas ainda contém furos no roteiro. Para quem não se lembra do final de Wolverine: Imortal (2013), o mutante perde as garras de adamantium e retorna às de osso, e logo no início do longa reaparece com as mesmas de adamantium novamente sem nenhuma explicação. O mesmo para o corpo de Xavier, que foi obliterado em X-Men: O Confronto Final (2006), e, de acordo com a cena pós-créditos do mesmo, sua consciência foi transferida para o corpo de um paciente de Moira MacTaggert em estado terminal. Contudo, o resultado final é satisfatório por não ser um filme à la “Wolverine e seus amigos”, oferecendo espaço para todas as personagens e desfazendo o universo pré-estabelecido, criando uma nova realidade onde os mutantes encontram-se juntos, incluindo Jean Grey (Famke Janssen) e Ciclope (James Marsden). Agora é aguardar a continuação X-Men: Apocalipse, prevista para 2016.

Escrito por Guilherme Rincón
Revisado e corrigido por Tarsila Albuquerque
Editado por Gabriel Albuquerque

O QUE ACONTECEU EM HOMEM DE FERRO 3?

February 2nd, 2015

Há um ano, a ansiedade tomava conta dos fãs para a conclusão da trilogia do Vingador Dourado contando com a presença do vilão de alto escalão do herói, o MANDARIM, e seus Dez Anéis Mágicos. Ben Kingsley dominou o papel ameaçador do líder da organização terrorista dos Dez Anéis (citada no primeiro filme). A divulgação dos trailers com tons sombrios e densos mostrava que algo grande estava por vir. Seria a queda de Tony Stark, como o Homem-Morcego em O Cavaleiro das Trevas Ressurge? Seria o final épico para o nosso herói? A ciência contra a magia estaria à tona? O melhor filme do estúdio estava por vir… mas infelizmente deu-se o contrário.

No primeiro longa da fase 2, Tony Stark está traumatizado pelos eventos deOs Vingadores (saiba mais sobre o grupo em http://komixbrasil.blogspot.com.br/2012/06/os-vingadores-esse-ano-mais.html), não conseguindo dormir e construindo cada vez mais armaduras para se sentir seguro. Stark cria uma tecnologia (a qual não foi explicada, um dos muitos furos do enredo) que controla as peças de seu traje através da mente, com a ajuda de propulsores em cada uma que vão moldando-se no corpo do herói, um avanço da Mark V (a maleta do segundo filme). O arcoExtremis (veja crítica em http://komixbrasil.blogspot.com.br/2013/04/critica-homem-de-ferro-extremis.html) é desenvolvido no filme, porém muito mal aproveitado. Nas HQs, a Extremis é um composto biológico aprimorado que foi roubado e injetado no terrorista Mallen, alterando a biologia do mesmo, que, assim, adquire superforça, fator de cura bem avançado, velocidade, e, em seu caso, a habilidade de projetar fogo e raios. Após uma batalha sangrenta, Tony sai gravemente ferido e decide injetar o composto em si mesmo, contudo alterado para agir de forma diferente em seu corpo. Após a injeção da Extremis, Stark pôde interagir com qualquer tecnologia. Aldrich Killian não tem muito destaque na saga, mas no filme é colocado como vilão principal e criador da organização IMA (Ideias Mecânicas Avançadas), que, nos quadrinhos, surgiu na 2ª Guerra Mundial pelas mãos do Barão von Strucker com finalidade de desenvolver armamentos para a HIDRA e que, mais tarde, desligou-se por motivos de divergências políticas.

Aos 40 minutos de duração, Stark ameaça o Mandarim em rede nacional e, em seguida, os Dez Anéis atacam a mansão em Malibu (sequência de ação muito bem desenvolvida com tom de tensão e grandes efeitos especiais), finalizando-se com Tony escapando ferido e abalado em sua armadura. Até aí, tudo bem, as mudanças estavam adequadas para o roteiro. Era o filme que nós, fãs, esperávamos. Após o ocorrido citado acima, nosso herói encontra um menino (10-12 anos) com uma mente espetacular; além de discutir sobre tecnologia e física em geral como um profissional da área, ele também ajuda a “curar” o estresse pós-traumático de Stark causado pelosaliens em Os Vingadores. GRANDE PSICÓLOGO.

As coisas pioram quando JARVIS encontra a localização do Mandarim em MIAMI, e Tony vai atrás. A grande “trollada” do universo cinematográfico Marvel. TREVOR SLATTERY É O SUPOSTO MANDARIM. MAS QUEM É TREVOR SLATTERY? É apenas um ator contratado por Killian para se passar por terrorista e cobrir os danos causados pela IMA. Nesse momento, pensei comigo mesmo: “Deve ser um sósia do Mandarim. Um terrorista não seria alvo fácil assim, uma vez que é caçado por todos. Eles não podem ter feito isso!” Mas com o passar do filme, as piadas não pararam, o clímax se perdeu e o Mandarim deixou de existir. Na verdade, na batalha final, Stark ordena a JARVIS que libere todas as armaduras do Homem de Ferro escondidas no subsolo da mansão destruída e faça-as voarem até ele e Rhodes para combater um exército de soldados Extremis. Após Pepper Potts (sequestrada por Killian, que foi um interesse amoroso no passado) aparentemente cair para a morte, Tony furioso luta com Aldrich alterado pela Extremis num rodízio de armaduras durante a batalha. Potts sobrevive à queda (graças à Extremis) e surge para matar Killian, que alega ser o VERDADEIRO MANDARIM, pois foi o responsável por todos os atentados terroristas no decorrer do longa.

Como se não pudesse ficar pior, Stark em seguida manda JARVIS acionar a autodestruição das armaduras do Homem de Ferro para dedicar mais tempo a Pepper, e Slattery é preso. Além do mais, médicos retiram a Extremis de Potts e os estilhaços no peito de Tony. COMO E POR QUÊ? Se era tão simples retirar os estilhaços próximos ao coração de Stark, por que o mesmo não o fez no primeiro filme ao sair da caverna?

Por que não injetou a Extremis para derrotar facilmente Aldrich Killian, como nas HQs, e se recuperar dos danos causados pelos estilhaços?

Por que Pepper Potts não foi salva por uma das 40 armaduras que estavam circulando em combate? Por que as armaduras escondidas no subsolo da mansão de Stark não foram chamadas para combate durante o ataque à própria?

Por que o Mandarim não foi utilizado como o vilão principal?

Ben Kingsley atuou maravilhosamente bem como o impetuoso terrorista e também como o falso vilão. Dois personagens completamente diferentes (um amedrontador e um cômico). A magia dos anéis poderia ser utilizada perfeitamente dentro do universo já estabelecido com Thor. Até a própria Extremis como fonte de poder para o vilão seria muito bem-vinda.

Os fãs ficaram decepcionados com o filme, mas ainda assim se tornou a 5ª maior bilheteria na história do cinema, com 1.2 bilhões, graças ao público que não acompanha os quadrinhos, que acharam um bom entretenimento.

Atualmente, como extra no Blu-ray de Thor: O Mundo Sombrio (veja critica em http://komixbrasil.blogspot.com.br/2013/11/thor-o-mundo-sombrio-critica.html), foi liberado um curta (Marvel One-Shot) intitulado All Hail The King, no qual é mostrado o suposto Mandarim (Trevor Slattery) na cadeia sendo interrogado por um integrante dos Dez Anéis, o qual revela que seu chefe “quer seu nome de volta”, implicando a existência de um verdadeiro Mandarim. Resposta ao desapontamento dos fãs com o estúdio. Fizeram a cagada, acharam que íamos engolir, agora se remediam. O próprio diretor deOs Vingadores, Joss Whedon, declarou, após assistir ao terceiro filme da série, que não fazia ideia de como reparar os erros do diretor Shane Black (Homem de Ferro 3) e reintroduzir o personagem em Os Vingadores: A Era de Ultron sem o reator arc no peito do nosso herói e sem as armaduras.

Assisti novamente ao filme, mas realmente não tem outra explicação ou ponto de vista diferenciado. Com todo o potencial para fechar a trilogia com chave de ouro e sair da maldição do terceiro filme (Homem-Aranha 3 e X-Men 3), o roteiro se enrolou antes da metade e foi decaindo, sem reparar os erros antecipadamente e com muito alívio cômico jogado nas telas, até se tornar o pior filme da Marvel Studios. Agora é esperar Homem de Ferro 4 com o VERDADEIRO MANDARIM com seus anéis mágicos como vilão.

Escrito por Guilherme Rincon
Revisado e corrigido por Tarsila Albuquerque
Editado por Gabriel Albuquerque

Komix

Just another WordPress site

HTML5 Design by WPlook