Komix

Just another WordPress site

Jessica Jones

November 24th, 2015

Estreou na última sexta feria (20) a mais nova parceria entre Netflix e Marvel: Jessica Jones. Nessa primeira temporada contaremos com treze (13) episódios, que serão lançados todos de uma vez, apostando novamente no sucesso de outras séries lançadas neste formato. A série se passará já na conhecida Hell’s Kitchen, localizada na cidade de Nova York. Digo conhecida, pois na série Demolidor, o Demônio Vermelho enfrenta todos os seus vilões exatamente neste local. Já está previsto crossover  entre as séires, porém não será nenhum dos dois heróis que apareceram na série do outro (como ocorre em Arrow e Flash). A personagem que aparecerá na série será a enfermeira Clarie Temple, que ajuda o Homem Sem Medo em sua série. A séire tem o intuito de ligar não só o mundo do Demolidor, como também das próximas séries que vão estrear: Punho de Ferro e Luke Cage. Assim todas as quatro se desembocariam na esperada série dos Defensores.

Só que hoje não vim falar para vocês sobre a série (mesmo porque, ainda não assisti). Vou contar um pouco sobre a Jessica Jones dos quadrinhos. Porque, sempre tem adaptações necessárias (ou não) nas séries. E a melhor maneira de começar é contando a origem da personagem.

Como já foi dito, Jessica Jones é da cidade de Nova York e durante o inicio da sua adolêscencia ela estudara com o Peter Parker (inclusive ela estava presente no evento que ele fora picado pela aranha radioativa).  Os seus poderes se originaram após o carro de sua familia se envolver em um acidente com um caminhão que carregava produtos tóxicos ilegais (até onde pesquisei, não tem ligação com o acidente do Matt Murdock). O acidente matou toda a sua família, e deixou Jessica em um coma profundo. O seu despertar veio após um longo período e devido a batalha  entre os heróis da Terra e Galactus, devido a grande liberação de energia. A jovem então é colocada em um orfanato e adotada pouco tempo depois.

Após um tempo, Jessica descobre sobre os seus poderes: super força, voo e resistência sobre humana. Ela volta a estudar na mesma escola de Peter Parker, o que viria ser a sua inspiração a virar super heroína, já que precensiou uma luta do Homem Aranha contra o Homem Areia. Ela passa a adotar o nome de Safira para combater o submundo do crime. Mas, a sua carreira como heróina dá uma reviratavolta após se envolver em uma confusão num bar, onde o Homem Púrpura estava presente. O vilão usou seus poderes de controle mental para fazer com que Jones ficasse sobre seu comando, a torturando psicologicamente e a forçando a ajudá-lo em seus crimes. Após cerca de oito meses Jessica já não sabia mais o que era real e o que não era. E em uma dessas confusões mentais ela termina parando dentro da casa dos Vingadores e atacando a Feiticeira Escarlate. Os heróis, para salvarem sua companheira batem exageradamente em Jessica, que é salva pela Miss Marvel (Carol Danvers), que na época era a única que a conhecia. Após de muito tempo dentro da S.H.I.E.L.D., e com a ajuda de Jean Grey; ela retoma seu estado consciente e, também toma a descisão de abandonar a carreira de heróina.

Após esse fatidico episódio, Jones já não mais como heróina, abre uma agência de detetives particulares. Porém com tanto envolvimento com os mascarados, ela logo resolve encerrar a sua agência e trabalhar como reporter no Clarim Diário (foi na época de detetive que conhece Luke Cage).  Logo ela se tornou a responsavél pela coluna do jornal chamada The Pulse, onde ela cobria assuntos relacionados aos super seres. Neste momento de sua vida, Jones já estava casada com Luke e grávida do mesmo. Porém, suas colunas causaram atques de super vilões, o quea fez abandonar a carreira de jornalista.

A nossa heróina também teve passagem nos Jovens Vingadores como coadjuvante do grupo os auxiliando em algumas missões, e; durante a Guerra Civil, tanto ela como Cage ficam do lado da resistência, a obrigando a se mudar para o Canadá com o intuito de proteger a sua filha.

Sandman: Caçadores de sonhos de Neil Gaiman, com ilustrações de Yoshitaka Amano

November 9th, 2015

Hello, people!

Hoje vou apresentar a vocês Sandman: Caçadores de sonhos, uma HQ que não é bem uma HQ. Embora o encadernado (versão definitiva, deluxe) publicado pela Panini, conhecida editora de quadrinhos; o texto é escrito em forma de prosa e ilustrado pelo artista Yoshitaka Amano (as ilustrações são fodásticas! Sério!).

A história também é um pouco diferente, por ser uma adaptação de um conto japonês ao universo de Sandman. Apenas para não deixar passar, Sandman é uma aclamada graphic novel da década de 90, roteirizada pelo escritor Neil Gaiman (ele é um homem de muitas facetas, =P). Foram 75 edições que fizerem um sucesso tremendo apresentando ao mundo das HQ’s quadrinhos para adultos, com conteúdo mais denso e fugindo do clássico dos super heróis.

Mas vamos à resenha, pois senão farei um discurso xigante sobre Sandman.

Esta graphic novel conta a história de uma raposa e um guaxinim muito espertinhos que vivem numa montanha no interior do Japão. O inverno está chegando (sente o drama de Game of Thrones aqui, hahaha) e eles querem uma nova morada quentinha para viver.

Há um templo na montanha, onde vive um monge.

Raposa e guaxinim apostaram para ver qual dos dois conseguiria afugentar o monge dali e tomar o templo para si.

Primeiro foi o guaxinim e falhou. O monge o reconheceu.
Depois foi a raposa, e quase enganou o monge, disfarçando-se de bela donzela perdida na chuva. Mas por fim, ele a descobriu.

Contudo, a raposa se apaixonou pelo monge. E envergonhada, voltou ao templo novamente depois e pediu perdão. Passou então, a sempre estar por perto, protegendo o monge.

E foi então que ela descobriu na floresta que havia uma trama para matar o pobre rapaz.

A raposa ofereceu seu bem mais valioso, uma joia, para descobrir como salvar o monge. E sonhou. No sonho, Sandman possuía a forma de um grande raposo negro e com ela conversou, e prometeu ajudá-la. A raposa sonharia o sonho. O sonho que levaria a alma do monge para sempre.


E ela sonhou. E se foi no lugar dele. Seu sacrifício de amor.
Contudo, o monge descobriu e decidiu que precisava salvá-la. Mas será que ele conseguiria? Será que ele poderia?

Está história é de uma sublimidade tão cativante. Cálida e singela. Uma das mais belas histórias de amor e sacrifício que já conheci, nos quadrinhos. Espero que vocês gostem tanto quanto eu. Não há palavras suficientes para descrevê-la, então me encerro aqui, com uma dorzinha na garganta, só pra resumir. (Mas ainda sou muito macho, okay? hahaha)

Escrito por Michelle Pereira
http://www.notinhasderodape.com.br/
https://www.facebook.com/notinhasrodape/

de Arrow para Green Arrow, a trajetória da série

October 23rd, 2015

Uma série da DC com a CW que atualmente está no começo de sua 4ª temporada, e já teve seus spin off e crossovers. Desde o começo já era comparado com o Batman, mas precisamente a trilogia Cavaleira das Trevas, devido à pegada mais realista. Pegada essa que já se afastou a partir do momento em que Arrow acertou um míssil, de um lança mísseis usando uma flecha e, melhorou; quando apareceram Salomon Grundy, Slade (Exterminador) e o Flash. No começo tinha-se um receio de como iria apresentá-los na série, tendo que substituir os poderes deles. E pra piorar, o Barry Allen ia aparecer sem poderes. Felizmente foram bem apresentados e com os devidos poderes (apesar do Slade aparentar mais forte que as versões das HQs).

Não vamos falar muito sobre a 1ª temporada porque já temos matéria sobre no site. Na 2ª temporada o vilão é o Slade afetado pelo mirakuru, uma versão do veneno de Bane usado pra da super força a pessoas na série, entre elas o Arsenal (que depois de um tempo, Oliver decide treiná-lo e introduzi-lo no time), e no exército de Slade. O vilão, muito bem representado por Manu Bennett, mostra uma personagem perturbado. Em contrapartida não se mostra muito o seu lado mercenário. É uma temporada que foi elevando o nível em relação a 1ª e no final, gerou o primeiro spin off: a série do Flash.

Na terceira temporada, a maior vantagem foi a interação com a série do Flash, através de elementos que funcionam como eastereggs (uma rápida passagem de reportagens de acontecimentos da outra série), como pequenas participações e até crossovers, o que aproxima mais dos quadrinhos no quesito fidelidade. Teve a introdução de novas personagens bem conhecidos como Elektron (Átomo), Pantera e Nuclear (que embora apareceu em Flash, mas tem ligação com o universo Arrow). E ainda tivemos a apresentação de uma 2ª Canário Negro: Laurel Lance, já que a sua irmã, Sara Lance morre. Neste momento que tivemos a apresentação do Pantera, que fora o treinador de Laurel, assim como nas HQs.

Pode-se dizer que a temporada começa a desandar, com a introdução do vilão da temporada: Ra’sAllGhul. Um clássico vilão da galeria de vilões do Batman. Não que não possa enfrentá-lo, às vezes acontece do Coringa ou Charada querer pegar no pé do Superman ou Flash, por exemplo. O que acontece na série é que Oliver é chamado pra fazer parte da Liga das Sombras, e suceder Ra’s, casando-se com uma das filhas dele (não a Thalia, pelo menos não fizeram o Batman receber um par de chifres), uma menos conhecida que apareceu recentemente nas HQs, NissaAllGhul. Praticamente substituiram o papel do Batman em toda a mitologia criada para o Ra’s nas HQs. A personagem Ra’sAllGhul foi bem construído.

Um vilão que tinha potencial para ser o vilão da temporada fora o Tijolo.  Apesar de não o terem introduzido como nas HQs, onde ele é um ser de “tijolo”, com força e resistência sobre humana, e; um grande mafioso.

Agora falando sobre o vilão da 4º temporada, seria interessante termos o Tijolo de volta. Ele sendo bem explorado, pode se tornar um vilão melhor do que o atual, Daimian. Nessa temporada teremos Gavião Negro, Mulher Gavião, Vandal Savage, Constantine, Sr Incrível e um novo spin off, já que alguns dessas personagens estarão em Legends of Tomorrow.

A 4ª temporada começou bem, agora Oliver já atende como Arqueiro Verde, a equipe já está bem formada (embora ainda vão ter seus problemas), Oliver decide virar prefeito (o que remete a um arco dos quadrinhos), e os episódios demonstram que ainda tem muito que acontecer nesta temporada e na série.

Arrow (repostando sobre a 1ª temporada)

October 14th, 2015

O que falar sobre a série televisiva do Arqueiro Verde? Ou podemos chamar de Arrow Begins.
Usando da receita de bolo de Christopher Nolan com sua trilogia Batman, vemos um Arqueiro mais sombrio, mais dark e mais realista. Os próprios produtores já pronunciaram que a fómula do Batman funciona, então melhor ficar em terreno seguro, não é mesmo?
Ambos possuem muitas semelhanças, são ricos e vigilantes. A série ainda acrescenta coisas, aqui ele até some igual ao Batman quando você olha pro lado, e assim percebe que estava falando sozinho. E também o fato de utilizar a sede de Ciências Aplicadas para fornecer equipamento no combate ao crime. Mas o Arqueiro não tem aquele carrão maneiro. Um acréscimo bacana foi o Le Parkour, e o fato do Arqueiro agora dominar combate corpo a corpo, algo que nos quadrinhos demorou um bocado pra acontecer, mas convenhamos, é melhor assim, no entanto derrotar Constantine Drake com certa facilidade, é demais.
Pra quem conhece o personagem, pode sentir falta de seu humor sarcástico e reclamão, afinal, é ele que fica criticando tudo quando está participando da liga. Mas podemos pensar que criaram uma versão própria do  Arqueiro.Stephen Amell não tem o maior dos talentos, mas é carismático. Quando ele finge ser o playboy excêntrico, prefiro pensar que Oliver não é ator. A caracterização dos vilões ficou bacana, embora o exterminador (Slade) parece que usa uma máscara de papel marchê.
Aparece também a família de Oliver, em que a irmã usa drogas. O Arqueiro sempre foi um personagem atingido por questões sociais, teve um filho que mechia com drogas, uma filha prostituta que pegou AIDS, portanto a irmã, ainda fica no contexto.
Mas a série é boa. Não é magnifica, e não tem inovações, fica mais no feijão com arroz.

Sexta temporada de Walking Dead

October 12th, 2015

ZONA DE SPOILER

the-walking-dead-6a-temporada-dublado

Walking Dead se tornou a série de zumbi mais aclamada mundialmente, e graças a esse sucesso ela chegou a sua sexta temporada. No último dia 11/10/2015; ainda faltando poucas horas para a sua estreia mundial, o episodio piloto da nova temporada vazou através de sites russos (que também chegaram até nós aqui no Brasil).

the-walking-dead-6-temporada

Esse episódio, chamado “First timeagain” (“Primeira vez novamente”, tradução literal); mostra como “Alexandria” não é tão segura quanto os seus moradores acham. O grupo de Rick, e principalmente o próprio, descobrem vários perigos que circundam a cidade. E, o grupo terá que dar um passo atrás com relação a toda a violência que eles tiveram que conviver no mundo externo. Porém, eles vão dar um passo atrás, mas jamais se esquecerem que eles precisam dela para protegerem os seus e as suas novas moradias – não importando de onde o perigo venha!

Uma das grandes revelações ao final da 5ª temporada foi a aparição novamente de Morgan, um homem de meia idade que ajudou Rick nos primeiros episódios da série, e mais tardar (não me recordo exatamente em qual temporada), os papeis se inverteram e o policial o ajudou. E agora fica mais uma interrogação para esta temporada: qual será o papel de Morgan? Será que irá confrontar o protagonista, ou se tornará o seu aliado? E, como que ele conseguiu sobreviver durante tanto tempo estando sozinho? Vimos que na temporada anterior ele se tornou um grande lutador de artes marciais. E vem mais uma pergunta: aprendeu tudo sozinho? Assim como o grupo aprendeu a usar armas, caçarem e matar? Ou ele teve algum “mestre”?

the-walking-dead-6-temporada-rick-vs-morgan-promocional

Outra relação que ficou no ar ao final da 5ª temporada fora a de Rick Jessie. Para quem viu a última temporada sabe das desavenças que houve entre o policial e Pete, o marido de Jessie; e, sabe também o fim que ele levara. Sendo assim, será que teremos mais um novo casal na série?

Grandes questionamentos para uma grande série! O que esperar de Walking Dead nesta nova temporada? Muito suspense, muitas mortes e mais uma grande temporada!

Escrito por Gabriel Albuquerque

Revisado e editado por Gabriel Albuqueruqe

Esquadrão Suicida

October 7th, 2015

No próximo ano teremos vários filmes inspirados em quadrinhos nas telonas. Um dos mais aguardados é o Esquadrão Suicida. E mesmo ainda longe de sua estreia, já é bom sabermos um pouco mais sobre o grupo de vilões. Abaixo segue a lista de quem faz parte desse grupo:

11188282_10155424924350161_7710584181868043637_n
Amarra (Slipknot) – interpretado por Adam Beach:
Seu nome real nos quadrinhos é Christopher Weiss. Ele trabalhava em uma companhia química que desenvolvia produtos para criar cordas mais duráveis. Trabalhando com cordas ele desenvolve habilidades para combate com elas. Essa sua habilidade o fez ser recrutado para matar um herói, porém ele fora derrotado e enviado para a prisão.

Poderes e habilidades: Weiss não possui nenhum super poder, mas é um assassino treinado e especialista no uso de cordas. As cordas utilizadas por ele receberam um tratamento especial e se tornaram quase impossíveis de serem partidas.slipknot-134396

Chato Santana (El Diablo) – interpretado por Jay Hernandez

Na verdade, existem três El Diablos na DC Comics, o primeiro deles foi Lazarus Lane e surgiu em 1970 na revista All-Star Western. O segundo El Diablo chamado Rafael Sandoval surgiu em 89 e já foi vilão da Liga da Justiça em algumas edições. E agora, nos Novos 52, o El Diablo do filme, se chama Chato Santana. Ele ganha seus poderes após encontrar Lazarus Lane (a personagem original), vivo e em coma num hospital.

  • Poderes e Curiosidades: El Diablo, além de controlar, gerar e manipular o fogo, ele possuiu uma tendência violenta que costuma ser assustadora.

DIABLO-EmSerie
June Moone (Encantadora/Magia) – interpretada por Cara Delevingne

Uma das personagens mais antigas da DC. Apareceu pela primeira vez na Strange Adventures #187, de 1966. A personagem já foi vilã e heroína em várias revistas e já lutou com personagens como a Supergirl e o Lanterna Verde. Mais recentemente ela ganhou destaque nos Novos 52 por ser uma das primeiras vilãs da Liga da Justiça Sombria, além de também ser um dos membros dessa mesma equipe, que é formada com os personagens mais mágicos da DC e é liderada por John Constantine.
June Moone ganhou seus poderes após ser convidada para uma festa a fantasia em um velho castelo, onde em uma câmara secreta ela encontra um ser mágico chamado Dzamor que lhe concede poderes para eliminar uma presença maligna naquele lugar. Graças a não controlar bem seus poderes ela desenvolveu uma espécie de segunda personalidade malvada e é uma ameaça até mesmo para seus aliados do Esquadrão Suicida.

  • Poderes e habilidades: Nos quadrinhos ela é extremamente poderosa e manipula magia para diversos efeitos, desde cura até tele transporte, além de se tornar intangível. É capaz de conjurar tanto feitiços de defesa e ataque. Vale dizer que a versão dela no filme está tão diferente visualmente que os poderes dela também não devem ser os mesmos.

192
Tatsu Yamashiro (Katana) – interpretada por Karen Fukuhara

Havia dois irmãos. Ambos apaixonados. Tatsu escolheu um deles. A Yakusa escolheu o outro. O marido de Tatsu é assassinado pelo seu irmão pelas lâminas das espadas ganha ao entrar para o crime organizado. A viúva, com sede de vingança, vai atrás do assassino, o mata e rouba as suas duas espadas. E foi dessa maneira que Tatsu se tornou a vilã/heroína Katana.
A personagem não tem grandes participações no grupo Esquadrão Suicida dos quadrinhos. Ela já apareceu na série de TV Arrow, mas a atriz do longa não será a mesma.

  • Poderes e Curiosidades: Katana foi treinada desde criança nas artes marciais e também treinou com um mestre Samurai na arte da espada. Possui habilidade tática e estratégica, aprendida com o Batman. Suas espadas, uma mágica chamada Soultaker (algo como Tomadora de Almas) tira a alma de quem ela matou e a guarda na lâmina. A sua outra espada é uma espada comum.

katana
Waylon Jones (Crocodilo) – interpretado por Adewale Akinnuoye-Agbaje

Killer Croc (no original) é um vilão do Batman criado em 1983 na mesma edição em que Jason Todd apareceu pela primeira vez.
Nos quadrinhos Waylon Jones nasceu com uma doença genética que faz com que ele se pareça com um réptil. Sua infância fora marcada por abusos e desprezo de sua responsável até que, sem suportar mais as humilhações, ele a mata e decide levar uma vida de crimes.

  • Poderes e Curiosidades: Seus poderes são semelhantes aos instintos e habilidades de répteis: exímio nadador, pele dura, fator de cura, imune a venenos, força, velocidade, reflexo e agilidade superior a de um humano comum.

198
Capitão Bumerangue – interpretado por Jai Courtney
George Harkness era um menino muito pobre que tinha um talento especifico para a criação e utilização de bumerangues e, embora ele tenha tentado viver de forma honesta com sua habilidade, logo teve que voltar-se ao crime para sobreviver.
Com o título de Capitão Bumerangue ele enfrentou o Flash diversas vezes e tem a sua importância como vilão do velocista. Mas as histórias que se aprofundam mais a sua personagem são com o Esquadrão Suicida. Sua personalidade desprezível é bem mais explorada no grupo, mostrando que ele é cruel, covarde, racista e indisciplinado. Já causou a morte de outros membros da equipe simplesmente por curiosidade.

  • Poderes e habilidades: Capitão Bumerangue é só um cara com bumerangues. Talvez o maior poder inexplorado de Harkness seja o fato dele ser um grande inventor, já que ele cria diversos tipos de bumerangues com efeitos variados, como magnéticos, explosivos, elétricos e tudo mais que você possa imaginar.

jAZE4v0
Rick Flag – interpretado por Joel Kinnaman
Líder do Esquadrão Suicida e funcionário do governo americano, Rick Flag Jr. Não gosta de seus companheiros de trabalho, sobretudo o Pistoleiro que tem o mesmo nível de liderança do dele dentro do grupo. Apesar de seu desgosto por membros do Esquadrão, Rick desenvolveu lealdade a equipe.

  • Poderes e Curiosidades: Condição física perfeita, militar experiente treinado nas Forças Especiais e Táticas de Guerrilha em combate armado e não armado. Especialista em Stealth e em invasão. Perito em armas de fogo e bombas.

esqua14
Harley Quinn (Arlequina) – interpretada por Margot Robbie

Louca, tresloucada, insana, maluca, doida varrida… Algumas formas de definir quem é a Arlequina. Sua primeira aparição foi na série Batman: A Série Animada (1992). Sua história começa quando o destino a colocou como estagiária de psiquiatria no Asilo Arkham, e seu paciente fora o Coringa. Fascinada pela história do vilão lunático, Harley se apaixona.
A paixão tóxica, louca, e em um sentimento doentio; a leva loucura. Ela perde sua licença após autoridades terem descoberto sua colaboração na fuga do Coringa. Harley já era uma alma corrompida antes de conhecer o Coringa, mas foi ele o responsável por torná-la uma verdadeira lunática sociopata.

  • Poderes e Curiosidades: Não possui nenhum superpoder. Inteligência, lábia, força, agilidade, imunidade a qualquer tipo de veneno; são o que a destaca.

ads_timm
Floyd Lawton (Pistoleiro) – interpretado por Will Smith
Pistoleiro (Deadshot no original), de nome Floyd Lawton apareceu pela primeira vez em 1950 em uma revista do Batman. A personagem é um assassino de aluguel para matar os inimigos de supervilões em Gotham.
Nos quadrinhos, ele é a personagem mais importante do Esquadrão Suicida. Algumas das características que o definem: extremamente profissional quanto ao seu trabalho de assassino; imprevisível; desejo de morrer de forma espetacular, não se importando em entrar em situações que provavelmente vão matá-lo.
A personagem já apareceu em diversas animações e na série da TV Arrow.

  • Poderes e Curiosidades: OPistoleiro se gaba de nunca errar um tiro, graças à ajuda do seu olho cibernético (nos quadrinhos). Especialista em combate desarmado, e perito com qualquer tipo de arma de fogo que, inclusive, carrega vários tipos diferentes com ele.

will-smith

Escrito por Gabriel Albuquerque

Corrigido e revisado por Gabriel Albuquerque

Comparação anime x mangá – Evangelion

October 6th, 2015

Neon Genesis Evangelion é uma série de ação pós-apocalíptica que gira em torno de uma organização paramilitar chamada NERV, criada para combater seres monstruosos chamados Anjos, utilizando seres gigantes chamados Unidades Evangelion (ou EVAs). Estes seres são controlados por adolescentes, que por um mero acaso nasceram no ano do Segundo Impacto, sendo um deles o personagem principal, Shinji Ikari. Com outros adolescentes que foram treinados para pilotar os EVAs (por serem compatíveis com os mesmos) e com a ajuda dos membros da NERV, eles tentam derrotar os Anjos e evitar o Terceiro Impacto, que levaria a destruição da humanidade.

Se trata de uma obra extremamente complexa, com base em crenças judaicas/cristãs. Normal chegar ao final sem entender direito o que aconteceu.

Diferente da maioria dos mangás e animes, que primeiramente sai o mangá e depois o anime, aqui saíram praticamente simultaneamente. Sendo que o mangá ainda não terminaram. Em ambos, a historia vai se desenvolvendo, de forma a ficar cada vez mais depressiva, sombria e dramática, aprofundando nos conflitos dos personagens. A base de ambas as mídias são a mesma, mesmos acontecimentos e até as estratégias de combate contra os anjos não variam muito. A ordem dos acontecimentos são alteradas, mas os acontecimentos permanecem os mesmos, chegam por exemplo, a mostrar como Shinji mata o 1º anjo a aparecer através de flashback no final do 2 episodio, depois dele já ter se alojado na casa da Misato, mas para quem já leu o mangá, não chega a ser surpreendido, pois no mangá aparece exatamente igual.

Existe também, possivelmente, uma maior quantidade de anjos no anime em relação ao mangá. Anjos como Matarael, que se assemelha a uma aranha, não aparece no mangá. Todos os personagens são apresentados da mesma forma, com alterações apenas em detalhes, como por exemplo, Kaworu no mangá aparece tocando piano, enquanto no anime aparece assobiando, mas a musica que ele toca ou assobia, em ambas as versões são a mesma, a 9ª sinfonia.

Ao final do animes, muitas são as perguntas sem resposta, como por exemplo, quem são os anjos afinal de contas e o que eles querem. Seus objetivos são explicados nas obras, mas vendo o universo expandido, que conta toda a historia, pode-se entender melhor. Uma breve explicação: Havia uma raça ancestral, que dominaram todos os segredos da ciência. Ao perceberam que iriam morrer, decidiram preservar as conquistas criando vida em outro lugar. Criaram então sete sementes da vida, em esferas gigantes chamadas Luas. Cada uma possuía seres poderosos contendo suas almas, cujo proposito era da a vida onde aterrissassem. Metade recebeu a fruta da vida, e a outra metade a fruta do conhecimento. Nenhuma recebeu as duas visto que era muito perigoso.

Adão, veio parar na Terra, e assim começou a vida aqui, incluindo 16 anjos, completamente autossuficientes. Mas Lilith também veio parar aqui, não podendo haver 2 sementes em um mesmo planeta por é muito perigoso, houve o 1º impacto. Lilith teria sido destruída pela Lança de Longinus, uma arma de auto destruição que cada semante carrega, mas foi danificada na aterrissagem e não funcionou. Adão se incapacitou, fazendo com que os anjos entrassem em estado de hibernação.

Lilith também hibernou, mas antes, também criou vida, os humanos.

A humanidade não tinha noção de sua origem, mas isso mudaria com o descobrimento do Manuscrito do Mar Morto. Criaram a Gehirn, cujo o objetivo era elevar a humanidade a nível de divindade. Para isso, teriam que destruir todas as formas de vida geradas a partir de Adão, depois fazer Lilith reabsorver a humanidade e se juntar a Adão, contendo as frutas da vida e do conhecimento juntas. Adão é encontrado na Antardida, por Gendou Ikari e Dr. Katsuragi que seguiam as profecias dos Manuscritos do Mar Morto. Dr. Katsuragi usou sua Teoria S² para acordar Adão. Os cientistas receavam que outros Anjos pudessem acordar depois de Adão, então eles começaram a degenerar Adão ao seu estado embrionário e a liberação de energia resultou no Segundo Impacto. O Terceiro Impacto O Terceiro Impacto é um processo que combina todas as almas humanas num único ser. Isso acontecerá apenas se todos os Angel forem totalmente derrotados. O Terceiro Impacto também poderá acontecer se apenas um dos Anjos tocar Adão. Com o 2º impacto, acharam o corpo de Lilith, e a partir dele fizeram os Evas, para que pudessem combater os anjos.

Pode-se ver muita das influencias da bíblia. A começar pelo nome, Neon Genesis Evangelion, em que Genesis é o 1º livro da Biblia, e fala sobre a criação da vida. Adão, que foi o 1º homem, e Lilith, que foi a 1ª mulher. Sim, antes mesmo de Eva, teve a Lilith, e so é citada no… Manuscrito do mar morto, que pode ser os chamados Evangelhos Apocrifos, que não foram parar na Biblia. E os Evas, que tem seu nome com base na Eva da bíblia, que foi criada a partir da costela de Adão (inicialmente na obra, citava que era Adão também, e somente no final descobrimos que na verdade, o que achávamos ser Adão, era Lilith, o que explica o anjo não poder se juntar e sim a Rei).

Cada Eva necessitava de uma alma para se mover, além da criança. As almas, eram as mães dos pilotos.

Quanto aos personagens. Está certo que os protagonistas são adolescentes, que é a fase do “o mundo me odeia e eu odeio o mundo”, “ninguém me entende” e costumam ficar deprimidos mais fáceis, devidos as mudanças que estão sofrendo. Mas… aqui, é o cumulo das inseguranças. Rei não conhece seus sentimentos, em um dado momento em que ela chora, ela se pergunta “estou chorando?”. O que a torna inocente e sincera, segundo ela, se sente algo, apenas diga. Asuka lembra a típica líder de torcida, que quer que todos a vejam como ela é bonita, e assim ninguém nota (e ela ignoraria) as suas inseguranças quanto a beleza. Mas no caso troca a beleza por capacidade e inteligência. E Shinji… como aquilo pode ser um protagonista. Faço as palavras do desciclopedia as minhas: “Apenas C&A de Pégasussupera-o no quesito “personalidade mais jurada de morte”, até porque não existe na série a fala “Morra, Shinji!HIHIHIHIHEHEHEHEHEHAHAHAHAHAHA!!!!“. É um chorão maldito desgraçado que devia agradecer a deus por ter uma mulher gostosa e mais velha que tá a fim dele.”

Um personagem extremamente irritante, imagine o mundo acabar só porque ele ficou chorando pela atenção do pai e choramingando que não era capaz de fazer anda. E como o Eva só podia ser pilotado por ele, afinal era a alma da mãe dele que estava lá (sim, a Rei pilota, mas além do fato de são conseguir sincronizar tao bem, ela era um clone. E um clone da mãe do Shinji ainda por cima).

No mangá, a morte da 4ª criança é mais dramática, pelo simples fato do Shinji já saber quem era antes. E também por mostrar Shinji tentando ajudar o amigo a lidar com a insegurança de ser um pilato (faça-me rir, Shinji???? Era melhor pedir ajuda a um rato convenhamos). Enquanto que no anime ele descobre o amigo já era para estar morto, mas nem morrer ele não morre. E ainda pode incluir que no mangá, a forma que citam ter encontrado o corpo, aumenta o drama. Logo em seguida vem outra diferença também. No mangá Shinji sai destruindo a base, logo após o ocorrido e ainda tenta dar um soco no pai. No anime, conseguiram destruir uma das únicas vezes em que Shinji fez algo respeitável, fazendo com que fique apenas com um “não quero mais te ver”, so faltou um “vai com Deus”

O animes possui 26 episodios, dos quais o 25 e 26, ficam aprofundando nas psiques dos personagens, e convenhamos… isso é um porre. Não agradando os fãs, foi criado 2 filmes em animação para explica melhor o ocorrido (em que um, começa com um resumo de toda a série e termina com o inicio do 2º, uma logica estranha).

Foi criado também uma versão Shoujo, no qual só de saber que a Rei não era fria e o pai do Shinji era do tipo que trabalharia de papai noel em shopping, desanimei de ler.

Evangelion, é uma grande e complexa obra com uma reflexão sobre a humanidade e sobre o ser humano, e fechamos com uma citação do anime: “O maior inimigo da humanidade é o próprio homem.” O que me lembra “o homem é o lobo do próprio homem”, do escritor latino Plauto.

Alan Moore

September 30th, 2015

Alan Moore nasceu em 18 de novembro de 1953, em Northampton, Inglaterra. Sua infância e adolescência foram conturbadas, devido à influência da pobreza do seu meio social e familiar. Quando jovem, foi expulso de uma escola conservadora, e tal fato fez com que outras escolas não o aceitassem. Com 18 anos, estava desempregado e sem nenhuma formação profissional. Começou, porém, a trabalhar na revista Embryo, um projeto elaborado junto com amigos. A sua vivência na área fez com que se envolvesse com o Laboratório de Artes de Northampton. Lá, conheceu Phyllis, com quem se casaria em 1974. Teve duas filhas com ela: Leah e Amber.

Alan trabalhou, em 1979, para a revista musical Sounds. Como cartunista, escreveu e desenhou uma história de detetive chamada Roscoe Moscou, utilizando o pseudônimo “Curt Vile”. Avaliando seus trabalhos, Moore concluiu que não era um bom ilustrador, o que o fez centrar seu trabalho em escrever histórias. Suas primeiras contribuições de ficção foram para a Doctor Who Weekly e para a famosarevista 2000 AD, para a qual elaborou várias séries populares, como D.R. & Quinch, A Balada de Halo Jones e SKIZZ. Em seguida, Alan trabalhou para a revista britânica Warrior. Nela, começou a escrever duas importantes séries em quadrinhos: V de Vigança, um conto sobre a luta pela dignidade e liberdade numa Inglaterra dominada pelo facismo; e Marvelman, conhecida nos Estados Unidos como Miracleman. Ambas as séries conferiram a Moore o título de melhor escritor de quadrinhos em 1982 e 1983 pela British Eagle Awards.
Para a DC Comics, escreveu histórias de conteúdo ecológico com Monstro do Pântano, ficando conhecido no mercado americano. Nessa sequência de histórias, introduziu a personagem Jonh Constatine, que posteriormente teria sua própria revista, Hellblazer.

Um dos grandes trabalhos do britânico ocorreu no ano de 1985, quando a DClhe propôs uma série com as personagens clássicas recém-adquiridas da extinta editora Charlton. Em poucas semanas, Moore apresentou ao editor Dick Giordano um esboço do enredo, intitulado, provisoriamente, Watchmen (“Vigilantes”), sugerindo uma parceria com o desenhista David Gibbons. Watchmen expõe ao leitor uma galeria bizarra e demasiadamente humana de combatentes do crime, em sua maioria detentores de distúrbios mentais e sexuais, solitários, confusos e aterrorizados quanto à impotência de suas ações frente ao iminente holocausto nuclear. Moore caracteriza suas personagens de forma tão realista e implacável que é praticamente impossível, após a conclusão da série, levar o conceito de “super-heróis” novamente a sério. A série ganhou vários prêmios Eisner e o mais cultuado prêmio de ficção científica da época, o Hugo, até então limitado exclusivamente à literatura. Ao abordar temas habitualmente alheios ao terreno das HQs (metalinguagem, geometria fractal , teoria do caos, ultrarrealismo, inúmeras referências literárias e musicais), Moore expandiu os limites da mídia a confins inimagináveis anteriormente, abrindo precedente para os méritos e aberrações ocorridos nos quadrinhos nas décadas seguintes.

Mesmo Watchmen tendo sido o grande trabalho de Moore, não podemos deixar de destacar outros clássicos, como As Aventuras da Liga Extrordinária, Top 10 e Promethea.

Comparação anime/mangá Sakura Card Captors

September 29th, 2015

Sakura Card Captor, é uma série de mangá do gênero mahō shōjo (onde se possui um tipo de personagem feminina jovem com poderes mágicos) criada pelo grupo CLAMP e serializada na revista Nakayoshi, com 12 volumes, de 1996 a 2000. Foi adaptado a uma série de anime pelo estúdio Madhouse, somando 70 episódios (divididos por três temporadas), 2 filmes e 3 especiais (OVA).

O mangá tem uma narrativa fluida, com desenhos simples, sem muito detalhes de luz e sombra, o que indica o publico alvo, jovens meninas. Se utiliza de simples traços, sem hachuras, mas as roupas são bem detalhadas, muitas vezes ganhando um destaque ao surgir, com grande influencia da moda Lolita, a moda no mangá é uma das principais atrações no mangá para as leitoras. O que é de se esperar, já que a principal ilustradora (Mokona, sim, o Mokona dos mangás da Clamp leva o nome da ilustradora), é uma grande fã de moda, e chega a escrever livro sobre.

Os personagens são carismáticos, e a relação entre eles vai sendo bem trabalhada, mesmo quando clichê (clássico casal que começam se implicando, mas depois desenvolvem um sentimento mútuo). O anime acrescenta um personagem novo, que até se mostra interessante. Acaba sendo uma rival para Sakura, mas não se tratando de cartas.

O anime chega a ser bem fiel em relação ao mangá. Mas os acontecimentos não segue a mesma ordem. A manifestação das cartas também se alteram, mas mantem a base (uma carta que aparece jogando objetos no mangá continuará jogando objetos no anime, mas os objetos e o alvo se alteram), alguams das cartas que no mangá já aparece sendo lacradas , no anime elas se manifestam causando problemas antes (a exemplo da carta do bosque e do trovão). Como as cartas surgem em ordens diferentes entre o anime e o mangá, algumas das cartas tem alterações na forma de captura, inclusive porque as vezes conta com um personagem a mais ou a menos entre as mídias, ou em determinadas cartas, em que a carta usada para que selasse a outra carta no mangá, não havia sido capturada no anime. Mas é o que torna as coisas mais interessantes, pois não fica previsível. E o mais importante, as cartas não perdem sua identidade.

Os OVAs, mais parecem fillers (e daqueles que são tão encheção de lingüiça, que nem tem historia direito), que não acrescentam em nada à historia. Ao contrário do filme (A carta selada), que são continuações do anime/mangá, e trabalha a relação (ou relacionamento) entre sakura e Syaoran (ainda com o cliche, mas agora com o “sempre alguém para atrapalhar na hora de se declarar”). O 1º filme é um spin-off.

Biografia de personagem – Viúva Negra

September 29th, 2015

Com a estreia do segundo filme do Capitão América, resolvi trazer até vocês um pouco mais sobre uma das parceiras do patriota nesse filme, que também fez parte do primeiro filme dos Vingadores.

Existem duas versões da heroína. Na original, Natalia Alianovna Romanova, também conhecida como Natasha Romanoff ou Natalie Rushman. A sua primeira aparição foi na revista Tales of Suspense #52 em abril de 64. Ela ainda aparecia como uma vilã soviética. Somente em 1970, durante uma batalha contra o Homem-Aranha, na qual o seu novo uniforme fez muito sucesso entre os leitores, foi que os seus criadores resolveram trazer Romanova para o lado dos mocinhos. A inseriram do lado do bem como namorada do Demolidor(Daredevil #81-124; novembro de 1971 a agosto de 1975). Ao deixar as histórias do Herói Cego, com o pretexto que o namoro dos dois havia acabado, a colocaram em seu primeiro grupo de heróis, os Campeões. Formado por Hércules, Motoqueiro Fantasma, Homem de Gelo e Anjo, o grupo apareceu entre outubro de 1975 e janeiro de 1978.
Mais tarde, com o surgimento da S.H.I.E.L.D., e estando a organização recrutando somente os melhores, eles foram atrás da Viúva Negra, que não recusou o emprego e passou a fazer parte de uma das organizações de combate a supervilões mais eficientes do mundo. Graças às suas grandes atuações, quando os Vingadores se juntaram pela primeira vez a pedido da S.H.I.E.L.D. , ela foi convidada a entrar para o grupo, no qual mais tarde passou a ter um caso com o Gavião Arqueiro.


A outra versão da Viúva Negra é a do Universo Ultimate, onde ela ganhou um traje mecânico do Homem de Ferro no mesmo dia em que ele a pediu em casamento. Mas a espiã traiu a equipe de super-heróis quando atirou em Jarvis e quase matou o seu futuro marido. Ela passou a usar um traje do Homem de Ferro em uma versão feminina da cor preta. Natasha descobre a existência de uma nova Viúva Negra, a jovem espiã russa Yelena Belova. Esta queria superar a original, tentando se tornar a melhor ao carregar o nome da heroína. Mas Natasha armou um plano para deixá-la louca, tentando diminuir a tola insistência de glória da garota.

Quando ainda trabalhava para a KGB, a Viúva Negra passou por algumas experiências que retardaram o seu envelhecimento, aumentaram o seu sistema imunológico e reforçaram a sua resistência física, o que conta muito quando ela está enfrentando vilões com superpoderes. O seu tempo como espiã lhe rendeu um grande conhecimento sobre artes marciais e táticas militares. Nesse mesmo período, ela se tornou uma especialista em armas de fogo e espionagem.

Komix

Just another WordPress site

HTML5 Design by WPlook